RAZÃO LOUCA

“Razão Louca”, dramaturgia e encenação de Paula Sousa, a partir duma seleção de cenas que representam a linha estética preponderante do Teatroesfera, a propósito da comemoração dos seus 25 anos; um processo de pesquisa teatral e de instigação a novas dramaturgias, consciente da população que o rodeia e dos processos de identificação e reflexão necessários para comunicar com essa comunidade. Em “Razão Louca” evidencia-se a relação do humor, do sarcasmo, da ironia e do absurdo da própria realidade – onde a impotência do indivíduo face aos labirintos da lei e do poder se liga com o mais cómico desespero e onde situações do quotidiano são perturbadas por uma inesperada razão louca.

25 ANOS DE TEATROESFERA
A 29 de Março de 1995 o Teatroesfera nasceu, num grupo de atores que desejava aprender mais sobre a arte de interpretar, e que foi assimilando várias técnicas de trabalho de ator convidando/desafiando vários encenadores e as suas visões estéticas e artísticas. Foram progenitores do Teatroesfera: José Carretas, Fernando Gomes, Paulo Oom, Teresa Faria, Paula Sousa, João Ricardo, Almeno Gonçalves, Rui Luís Brás, Joaquim Nicolau, Ana Piu, Pepa Diaz Meco, Ricardo Neves-Neves, Francisco Brás.
Viveu sempre preocupado em comunicar cada vez melhor com os seus vários públicos e em fazer mais feliz a sua comunidade.
A certo momento, e naturalmente, a sua diretora artística Paula Sousa, que paralelamente dá formação no Ensino Artístico, assume a encenação de espetáculos e desenvolve, com o que absorveu, uma linha estética e ética, centrada no trabalho do ator privilegiando a comunicação com o público.
O Teatroesfera sempre escolheu comunicar através do Humor, sobretudo quando quer “falar de coisas sérias”. Em Razão Louca, que comemora os seus 27 anos, regressa ao seu início, com José Carretas, que não só encenou como também escreveu com Teresa Faria cenas extraordinárias, quer pelo seu humor inteligente e parvo, quer pela possibilidade de se poderem criar momentos insólitos e hilariantes sobre a condição humana e as realidades possíveis. Nesta dramaturgia também foram escolhidas cenas de David Ives, que apresentamos pela terceira vez ao nosso público, e nos continua a cativar pelo seu humor e visão, que nos faz cócegas no cérebro quando brinca com as palavras, o tempo, e novamente, as realidades paralelas.
E todos estes mundos só podem existir com este elenco de magníficos atores, os velhos companheiros Paulo B. e Isabel Ribas, há menos tempo Ana Landum, Jorge Estreia e José Nobre, e acabadinhos de se profissionalizar os prometedores Gelson Neto, Maria Claro e Tiago Ribas; e com a experiência e talento de Adriana Ribas, Luís Lopes e João Oom.
O Teatroesfera amadureceu, ultrapassou dificuldades, e agora está mais forte, unido, consciente do que quer, e cada vez mais empenhado em produzir riso, felicidade e boa companhia.
Viva o Teatro!
Os Esferas

Ficha Artística e Técnica

Horários

6ªs e sábados 21h30
domingos 16h

AS NOSSAS CRIAÇÕES

EM CENA

A BELA E O MONSTRO

EM CIRCULAÇÃO

A COMPANHIA – Lusíadas, o musical pimba

BREVEMENTE

BOT-ORTIS